por 

Por: Lucas Alameda

O jornal do Gay é um periódico fundado em março de 1978, por um grupo de gays brasileiros. Segundo seu expediente (1978, p.2), ele é caracterizado como um noticiário do mundo entendido e teria como propósito “estimular o debate dos problemas gays mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo”.

Com tiragens mensais impressas pelo Círculo Corydon, em seus primeiros anos, a direção do jornal era encabeçada por Antonio Massaro Kirihara, em São Paulo, contudo tinham ampla circulação em todas as capitais do Brasil. 

Neste sentido, convém abrir um parênteses e localizar a expressiva atuação do Círculo Corydon, na década de 1970. Segundo Vinicius Ferreira Ribeiro Cordão (2016), o nome da associação faz referência a um belíssimo pastor da mitologia grega a quem os poetas dedicavam os sonetos e odes. Corydon também faz alusão ao livro homônimo de André Gide que é considerado um manifesto pioneiro em favor da homossexualidade. A entidade se autodenominava de “filantrópica e cultural”, possuía diversos departamentos e serviços e possuía cerca de 10 mil associados.

Voltando às pautas do Jornal do Gay, a pesquisadora Jacqueline Ribeiro Cabral (2016), comenta que este periódico estava conectado com uma proposta positiva, que articulava um reposicionamento da imagem homossexual, além de promover e divulgar as lutas ou conquistas dos direitos destes grupos. Não é por menos que conseguiu a aceitação do seu público, além de uma rápida difusão entre os jovens no país, o que aconteceu “através da divulgação do homossexualismo como uma coisa normal, atualizada e muito bem aceita nos países mais desenvolvidos”.

As matérias sobre piratas gays no caribe, monarcas homossexuais, livros internacionais de temática gay, relatos sobre a vida cultural de guetos homossexuais no Japão e Nova York além da produção de artistas internacionais homoeróticos eram encontradas facilmente em suas páginas. Além disso, o que percebemos nos enunciados do Jornal do Gay é o movimento de incorporação do modelo gay norte-americano que levava a criação no país de um novo formato de viver a homossexualidade (CORDÃO, 2016). 

Doe ao Cedoc LGBTI+

Se você tem esse ou outros materiais sobre a temática LGBTI+ (livros, jornais, revistas, CDs, DVDs, fotos, folders, cartazes, produção acadêmica etc.) doe ao Cedoc LGBTI+:

Cedoc LGBTI+ | Av. Mal. Floriano Peixoto, 366, cj. 43 – Centro – Curitiba – PR | cedoc@grupodignidade.org.br | (41) 32223999 | www.cedoc.grupodignidade.org.br 

#GrupoDignidade #IBDSEX #CedocLGBTI+ #HistoriaeMemoriaLGBTI+ #LGBTI+ #Diversidade 

Referências

Jacqueline Ribeiro Cabral (2016) – ARQUIVOS DA REPRESSÃO: representações sociais da diversidade sexual e de gênero na ditadura militar

Vinicius FERREIRA Ribeiro Cordão (2016) – A IMPRENSA GAY DO CIRCULO CORYDON EM PROL DA CIDADANIA HOMOSSEXUAL. Disponível em <https://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/resumos/R11-2593-1.pdf> Acesso em 13 de Julho de 2022. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *